quarta-feira, 21 de maio de 2014

Quando Os Homens Oram

segunda-feira, 31 de março de 2014

A Arapuca



Estou farto de evangélicos que continuam em cima do muro. Estão esperando o que? Que o mundo nos reconheça e nos aceite? Eu até já fui vítima dessa quimera:
Já imaginei que minha música seria tocada em todas as rádios e crentes e incrédulos de mãos dadas redescobririam a fé; Já imaginei que seria o presidente da república e que evangelizaria a nação no programa de rede nacional “A voz do Brasil”; já imaginei que as pessoas sofriam involuntariamente e que esperavam que Deus levantasse um homem feito messias, quem eu queria ser, para mudar o mundo; já imaginei que se todos fossem como eu, as coisas seriam bem melhores; mas hoje eu vejo que a visão mais pessimista parece mais racional que uma declaração de fé, que o melhor está por vir.
Se de fato o melhor está por vir e creio nisto, o melhor não virá como se espera. Jesus mesmo nos advertiu que antes do fim (então haverá um inevitável final), nós deveríamos atentar para alguns sinais de seu retorno: Pais contra filhos, irmãos contra irmãos, pestes, mortes, rumores de guerras, nação contra nação...  Também disse que como nos dias de Noé o mundo foi surpreendido pelo dilúvio, nos últimos dias as pessoas estarão ignorando estes sinais e dando prosseguimento em suas vidas; casando, dando seus filhos em casamento, comprando, vendendo, em festas, em toda a sorte de atividades humanas nas quais Deus nem sempre é cogitado, em alguns casos é descontruído e em outros é ignorado.
Eu que quando menino construía arapucas, uma pirâmide de galhetas com a qual nós os garotos armávamos armadilhas para capturar pássaros, percebo a espinhosa arapuca satânica que apresenta como isca uma série de distrações e argumentos de sutilezas contra o conhecimento de Deus e o foco em Cristo.  Gostamos da democracia independente da injustiça e da tirania que ela não consegue evitar; como o povo de Israel que desprezou o trono de Deus e seu governo, queremos participar das gestões, e expor nosso equivocado pensamento, mesmo à custa de entregar a direção de nossas vidas a um Saul qualquer.
Para muitos, o importante é não ser tão diferente da maneira que vivem aqueles que não pertencem ao povo de Deus. Estes caem facilmente na arapuca feita pelo inimigo e desta feita, para alguns é tarde demais, por que decidiram conscientemente estar onde agora estão.
Dois tipos de pessoas podem estar na arapuca: Aqueles que já experimentaram da graça e da virtude do espírito Santo de Deus e abdicaram desta graça apostatando da fé por quais quer que sejam suas razões pessoais. Estes abriram mão da salvação e dificilmente se arrependerão, por que extinguiram em si a chama do Espírito Santo que desprezaram e a obra salvívica jamais será refeita neles, como se antes, Deus não tivesse tido êxito.
O segundo tipo de pessoa na arapuca são os incautos. São de alguma forma inocentes pela ignorância, que ainda não experimentaram realmente o agir de Deus em suas vidas. Muitos podem até ser frequentadores da igreja, batizados, crentes antigos, mas que nunca obtiveram o conhecimento de Deus e a virtude plena do Espírito Santo. São como aqueles discípulos que o apostolo Paulo encontrou em Éfeso, que embora batizados no batismo de João, não o foram segundo o ensinamento de Jesus e nem sabiam da existência ou que podiam ser repletos pelo Espírito Santo.
Como este segundo grupo na arapuca, muitos de nós somos presas fáceis por que há falta de entendimento completo e às vezes somos engodados por ventos e enganos traiçoeiros... O inimigo de nossas almas sabe muito bem calcular e aguçar nossas propensões mais nocivas. Mas para os que de nós se encontram enfeitiçados ou já capturados, a estes, pelo menos, há a oportunidade de aprender a evitar ou até mesmo a sair da arapuca de satanás; porque não há argumento ou tentação deste ou de qualquer outro mundo, que possa resistir a fluidez do conhecimento de Deus.
Quando o já citado apóstolo Paulo escreveu sua segunda carta aos coríntios, disse que em Deus, podemos ter acesso a armas espirituais tão poderosas que podem destruir a arapuca do inimigo  que se ergue como uma fortaleza; armas que são munidas do entendimento da graça de Jesus capazes de desmontar as galhetas da impiedade, os conselhos deste mundo que formam a arapuca. Esta arapuca armada com toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, pode ser desmontada por estas armas que o próprio Deus nos permite usar, desta forma já libertos, podemos sair levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo. E nisto cabe esclarecer que antes de sermos usados para libertar outros, devemos permitir sermos totalmente libertos. Que levemos todo nosso entendimento (sem parcialidade ou duvida) à obediência de Cristo.
Ainda bem que mesmo presos na arapuca, alguns buscam a liberdade. Mas só através do arrependimento e da graça de Cristo, se pode alcançar misericórdia e enfim a revelação de Deus que vem pelo ministério e a eficácia do seu Espirito Santo; que dentre muitos atributos é o Libertador!
Mas muitos ainda se encontram no primeiro grupo, o dos apostatas; e a estes só há uma esperança: Nunca, mas nunca mesmo abra mão da salvação. Eu diria: Pode ser que você se encontre prestes a como dizem: “jogar tudo para o alto”, “descer da cruz” ou ainda “entregar os pontos”... Mas desistir de perseverar ou interromper a paciência em Deus são decisões que acabam te expondo ao perigo das propostas mundanas; e isto não revelará teu sofrimento pessoal a ninguém, mas sim mostrará a todos uma rebelião invasora que busca se instaurar dentro de quem não se define pela cruz de Cristo. Tentando se preservar do sofrimento inerente da nossa fé em Cristo, você acaba se não resistindo a paquera dos prazeres ilusórios e cai ainda pensando que se mantém intacto. Mas não há um meio termo nesta questão: Conhecendo o evangelho de Cristo ou você o aceita e se submete ou você o rejeita e se rebela.
Quanto a mim, agora estou em paz. Sigo consciente que o melhor por vir é o céu, e o céu pra mim não é um lugar especificamente e sim um estado espiritual, consciente e perpétuo de unidade com Deus.  Não importa nem onde nem quando; se eu estiver em harmonia eterna com Deus, estarei muito bem melhor que eu possa cogitar. Então não evangelizo para mudar este mundo e sim para mudar todas as pessoas; se eu posso evitar que pelo menos alguns sejam pegos na arapuca do inimigo ou que outros possam ser libertos dela, eu o farei; mas creio que juntos viveremos o melhor lá na glória. Este mundo não se melhora seu esquema é a arapuca.

Muitos creem que podem transformar a arapuca do inimigo em uma gaiola gospel, e criam adaptações pseudo-evangélicas... São comedores, bebedores, balanços e poleiros, estimuladores de louvor, curando superficialmente a ferida do povo de Deus; os que ouvem tais ministrações tão convenientes seguem presos ciscando um desvitaminado alpiste enquanto os libertos esperam no Senhor renovando suas forças, correndo e não se cansando e voando nas asas do Espírito vão desfrutando da vasta natureza de Deus.

#GrãoDeOuro
Por E.H.S. Kyniar

sexta-feira, 15 de março de 2013

Retire-se e Fique Com Deus - Paul Washer → Legendado

Mais de 2.000 anos depois e temos nos desgastados em muitas batalhas por que ainda desconhecemos como se desencadeia o verdadeiro poder da oração. Tenho que aprender a me retirar e orar...A Pregação

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Sacrifício Ambulante


Eu gostaria de exercitar melhor minha confiança nas pessoas, mas a verdade é que é mais fácil eu confiar em mim mesmo. È que não acredito no sacrifício que flui das minhas convicções quando se trata da minha expectativa no que se refere ao alheio, por que cada um se sacrifica de acordo com sua idéia de sacrifício e ponto final. Veja bem, eu digo idéia e não princípio, por que embora semelhantes, farei diferença entre ambos os termos:
A idéia de sacrifício vem da noção pessoal diante do conceito real do sacrifício, o que leva o indivíduo a uma autocobrança que o exige até o ponto auge do seu entendimento ou da sua disposição. Em outras palavras, as pessoas têm idéia que estão se sacrificando baseadas no que conseguiram entender a respeito de sacrifício ou no tanto que se dispõe a se sacrificar.
O principio do sacrifício vem pela abnegação ou renúncia auto-imposta o bastante para que se atinja o objetivo desejado. Sem o resultado requerido não há sacrifício que seja aceito. Por tanto, cabe aqui ressaltar que a idéia de sacrifício é como anestesia para a dor da culpa de omissão, é como descanso para o peso da consciência e como uma desculpa que se pode alegar: “Eu fiz o que pude e já não posso mais”. Mentira do diabo! A palavra do Senhor diz que podemos todas As coisas em Cristo que nos fortalece (Filipenses 4.13); e sempre imaginamos que as maiores de nossas impossibilidades é vencer nossos inimigos, quer sejam naturais ou espirituais; sem nos apercebermos que o maior inimigo de nossas mentes, é o nosso pensamento de autopreservação que nos impede de nos doarmos mais pelos nossos próprios objetivos de vitória.
Essa idéia equivocada que de que já fizemos muito por alguma coisa, nos tira do foco e nos rouba o ritmo, a gana e a paixão de uma forma tão mórbida que nos tornamos convencidos de que nossa inércia é um reconhecimento da vida de que já fizemos por merecer um descanso... Já ouvi dizerem: “Quando o crente tira féria o inferno faz hora extra”; e muito embora seja uma analogia da classe operária dos anos 80 no Brasil, é verdadeira até hoje, e faz sentido na tua aplicação no âmbito da nossa fé e nosso ministério.
Sabe aquela síndrome do pânico? É pior, e é espiritual! É uma síndrome da desistência no meio da carreira!  Citando novamente o apóstolo Paulo, ele escreveu: Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? (Gálatas 5 : 7) O atleta que corre sabe que deve se exigir ao máximo! Não dá pra correr certa distância e no meio da competição dizer: “Eu já corri o suficiente.”, por que qualquer que se propõe a correr sabe que só a chegada é suficiente, e nada antes disso. Esta é uma verdade que não se pode contestar, a de que da mesma forma que o corredor vai se exigir ao máximo para cumprir seu propósito, nós devemos nos levar ao extremo sacrifício para cumprir o propósito de Deus nas nossas vidas. Foi para isso que Ele nos gerou em Cristo! Para que gerados pelo sacrifício de quem não se negou em nada, possamos também semelhantes a Ele, não nos negarmos pela lei do menor esforço.
Este é o princípio do sacrifico que eu acredito e tenho tentado colocar em pratica na minha vida..  Tenho me doado pelo reino de Deus, pela sua igreja e pelas pessoas, e tenho esperado que meus companheiros de fé, da mesma forma se sacrifiquem como eu.. Ledo engano o meu! Ninguém quer se sacrificar assim... Ninguém quer deixar suas coisas para fazer as coisas de Deus; ninguém quer esquecer-se de si um pouco para se lembrar do próximo; ninguém quer buscar aprimorar-se pra suprir a carência do irmão; ninguém quer acreditar no próximo por causa do seu próprio esforço por si mesmo... Ninguém.
Quanto a mim, vou seguindo, levando a minha cruz, por que sei que esta é minha parte; e sempre na fé contra a esperança que de apenas eu, aqui, me sacrifique.


Eu? Eu sou Kyniar
Um sacrifício ambulante.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

A Guerra Invisível


Eu prefiro tomar cuidado ao assistir um filme; e muito mais ao indicá-lo a qualquer pessoa. Vão dizer alguns, que sou mais um daqueles neuróticos religiosos que vê o dedo de satanás em tudo... Acontece que muito embora o inimigo dos homens esteja longe de ser o protagonista dessa odisséia sobrenatural, temos que admitir que realmente “o mundo jaz no maligno” – Veja 1 Jo. 05.19.

Há um Brasil que se vê  e um Brasil que deve ser visto e conquistado
O filme “Matrix”, o primeiro da trilogia, me fez refletir bastante sobre o fato de que a realidade que o mundo vive é antes de qualquer coisa, uma indução infernal que inibe a verificação da verdade. A verdade é sem sombra de dúvida espiritual, e a vida natural que nós vivemos, não precisa desconsiderá-la ou anulá-la com uma mentira que se vive como se fosse real.

Dizer para as pessoas que existe uma realidade espiritual, é como dizer para elas que estão dentro de uma “Matrix”. É triste ter que admitir que muitas dessas pessoas estão dentro das igrejas evangélicas. Você por acaso seria uma delas? Não importa. Desafio-te a continuar a leitura; o Espírito Santo de Deus com certeza nos levará ao entendimento.

O mundo real fora da Matrix - Poucos querem acreditar na realidade do caos
Que existe “uma guerra entre Deus e o diabo”, isto é cultura popular. Existe até uma convicção de batalha espiritual naqueles que não encaram Deus ou o diabo como mitos; mas que todos nós estamos envolvidos nesta guerra de forma definitiva, isto é o que muitos não querem saber. Muitos preferem a realidade virtual das ocupações seculares e dos objetivos secundários a se posicionarem de fato para esta luta. Um grande número de pessoas é atingido pelos rigores desta engajada, elas caem e desfalecem sem saber que estavam situadas bem no meio do Campo da batalha. O Apóstolo já nos advertia com muita propriedade em sua carta aos Efésios: “Pois não temos que lutar contra carne ou sangue, e, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais da maldade nas regiões celestes”. Ef. 06.12 – [Grifo nosso]

Não tem como negar: Há um inimigo invisível, mas ativo contra a igreja de Cristo e toda terra. Podemos não ver os principados, mas sabemos que existem comandantes e conselho estratégico no exército de satanás; Podemos não ver as potestades, mas sentimos a opressão que causam em regiões inteiras e em nossa cidade; Podemos não ver os demônios, mas vemos vidas e mais vidas influenciadas, enganadas, escravizadas, e completamente tomadas pelos poderes deste mundo tenebroso que, nos resta insistir: “Jaz inteiro no maligno”; Podemos não ver as forças espirituais da maldade, mas vemos todos os dias, atos de profecias infernais poluindo nossos cruzamentos e esquinas, rituais, sacrifícios e oferendas que se reportam e se utilizam tais forças; Podemos não ver, mas nas regiões celestes, o exército do inimigo está se posicionando, tentando consolidar o mundo e os homens como possessão das trevas.

Neo fora da Matrix - A conversão a Cristo é uma desconexão com a realidade induzida pelo diabo
Não sei quanto a você, mas eu não posso mais fingir que tudo isto não está acontecendo. Nem mais posso me adaptar novamente à ignorância colateral da “Matrix”. A realidade não é só que agora eu já sei e tenho que fazer alguma coisa. É muito mais que agora que sei, não quero esquecer, não quero ser apático. Eu necessito, mas principalmente quero me envolver. Não penso que tenho condições de fazer algo de mim mesmo, e só esta convicção de que tudo isto é real, no meio da guerra não diz nada. Eu preciso me aliar com Quem realmente possa zelar pela minha seguridade; Alguém que me garanta vitória e que nunca tenha perdido uma batalha. Você tem alguém em mente? Eu só consigo correr para Deus. Quando elevo os meus olhos para os montes sei que o meu socorro vem do Senhor – Sl. 121. 01 e 02 [paráfrase nossa]

Foi buscando a Deus que tomei conhecimento que somos terra disputada. Abra sua bíblia em Jeremías capítulo 33: Assim como Judá e Israel eram para os Caldeus, eu e você somos para aqueles que nascem no reino das trevas. Assim como o pecado do povo escolhido por Deus permitia a assolação por parte da Babilônia, o meu e o teu pecado dão acesso livre do inferno para as nossas vidas. Mas também assim como Deus tem palavra profética de perdão e cura pela boca de Jeremías , pela minha vida tem palavra profética de perdão, cura, e de restauração para a tua vida. Deus te quer como terra livre. Receba! Sabemos que satanás é alguém que perdeu o lugar de honra que agora Deus nos deu; podemos sentir o seu ódio e sua inveja, mas não podemos permitir que nos manipule e nos leve a uma existência de vergonha. Não mais!

Não rejeite a incumbência que Deus mesmo nos dá. Deixemos que o Espírito Santo de Deus nos encha de suas virtudes. Somos casa espiritual e chamados para exercer sacerdócio em Cristo Jesus – 1 Pe. 02. 05.
Neo  - Você pode ver o que é espiritual
Se rejeitarmos este conhecimento, nosso sacerdócio será rejeitado, e se esquecermos da palavra de Deus, Ele se esquecerá da nossa geração. Não seremos destruídos por falta de saber. – Os. 04. 06. Nem eu nem você podemos dizer que temos outra opinião a respeito desta realidade espiritual. É sobrenatural, mas é evidentemente física em muitos aspectos, e embora não se veja, está acontecendo agora. Vamos juntos aplicarmos em nos aliar a Deus, pois Ele tem atributos invisíveis, e o Seu poder não é só grande, é eterno; Sua divindade é suprema de tal forma que não se pode contestar. – Rm. 01. 20
 Eu e você precisamos crescer no conhecimento de Deus para sermos cheios da Sua fortaleza, segundo a força da Sua glória – Cl. 01. 10, e sabemos que pela fé temos visto a Sua glória no Verbo que se fez carne, a saber, Jesus – Jo. 01 14.  Sim, “15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. 16 Pois Nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades, tudo foi criado por Ele e para Ele. 17 Ele é antes de todas as coisas, e todas coisas subsistem por Ele. 18 E Ele é a cabeça do corpo, a igreja, é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência. 19 Pois foi do agrado do Pai que toda plenitude Nele habitasse, 20 e que, havendo por Ele feito a paz pelo sangue da cruz, por meio Dele reconciliasse Consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus” - Cl. 01. 15-20.

Neo luta contra uma série de Smith - Nossa luta não é contra carne ou sangue
Glória, pois a Ele eternamente! Porque para cumprir sua supremacia sobre o inferno e todas as suas hostes, nos recrutou para nos fazer participantes da sua vitória. Que honra! Fazemos parte do lado que vence, mas não só por que é o mais forte, mas por que é o único digno de vitória. Somos adoradores que reverenciam ao Rei imortal, invisível e único Deus – 1 Tm. 01. 17; tudo em que Deus se aplica é espiritual, por que Ele é Espírito. Não vemos a guerra, mas em Cristo participamos dela e a vencemos. Como o autor de Hebreus se refere a Moisés, e eu, ouso a parafrasear assim: Pela fé deixou a “Matrix” e não temendo a ira de “Smith, o opressor”, ficou firme porque viu Aquele que é invisível – Hb. 11. 27.

Em nome de Jesus, abra os seus olhos e veja a guerra!

Pr. E.H.S. Kyniar
Aliança de Ministros

Ecos da Atitude




Durante uma aula de ministração profética, resolvi uma explanação diante de um aluno da seguinte maneira: "O verdadeiro ministro faz da sua vida uma ministração profética sobrenatural e espontânea; a emanação do seu caracter e o seu testemunho é a sua adoração".  Às vezes, ele deve falar ou cantar a fim de ressaltar isto. Tudo isto, talvez, porque há poco tempo ouvi uma 
frase dos meus liderados que fizeram um curso pela JOCUM, que diz: 

                          "pregue o evangelho, e se for preciso, use as palavras"

Há um entendimento no meu coração que a adoração é para estes últimos tempos, uma ferramenta de Deus para que seus adoradores ganhem almas; para um adorador, ganhar almas é gerar novos adoradores.


Vasos Espontâneos


Um ex-aluno me mandou um comentário pela internet, a respeito da minha influência sobre sua vida. "Como consegue ser usado por Deus tanto assim?" - Era a pergunta com que finalizou.
Ao que eu respondi: 
"Vivendo menos pra si e estando disposto a ser sempre usado por Deus em qualquer hora ou lugar"(e o segredo é você crer que pode ser usado por Ele).
 Então concluí: "Deus pode usar quem quiser, mas prefere usar aqueles que querem ser usados por Ele." - E.H.S. Kyniar